MOTOTURISMO - Desfrute da sua mota.

Ja experimentou viajar de mota hoje?

Blog - Os passeios

[Parte II] Incurs?o a Espanha 13 a 15.08.2010

Posted on August 15, 2010 at 8:10 PM

Parte II


E continuamos o passeio...













Seguimos viagem... a pé pelas ruas e encontrando os locais a visitar, a cidade tinha pouca gente, apenas a zona das cervejarias estava cheia e da Praça Maior até ao Palácio Real é que começamos a ver mais pessoas.










Uma coisa que se nota e que é muito diferente de nós, é a quantidade de motas que se vêm espalhadas pelas ruas e a consciência que o Governo tem em arranjar locais próprios para elas.









Lá paramos numa cervejaria para recuperar forças, bebi uma cerveja, a Célia não me recordo e comemos uns montaditos, sabem muito bem estas mini-sandes.


Seguimos caminho, continuando a descer até à catedral e os restantes monumentos que ainda tinham de ser vistos, passamos pela Praça do Sol e ao olhar em volta só se vê pessoas aos montes e El Corte Inglês por todo o lado.


Vimos a Praça Mayor, fomos à Catedral, ao Palácio Real, vimos a Praça de Espanha, foi uma caminhada que deu para ver de tudo um pouco e muitas, mas muitas motas.





















Em Madrid há muitos jardins e zonas verdes muito agradáveis, é um oásis no meio de um "deserto".









E depois há tantas coisas a que tirar fotos, que não existem palavras que cheguem para descrever tudo.







Alguém se deu ao trabalho de ir dar um beijo à estátua.







Nesta zona uma turista pediu se podia tirar-lhe uma foto, a senhora ficou muito agradecida, pois tirei várias para a recordação dela.



Para além das praças das cervejarias, as ruas de comércio estavam cheias de gente.






E sai uma fresquinha, que sede, é que estava calor.







Com o dia a ficar escuro e como ainda tinhamos de jantar, fomos comer uma pizza, estava mesmo a aptecer... era melhor não ter comido. Então os tipos do restaurante enfiam ketchup em vez de polpa de tomate? Não estava nada boa, como já estava a ficar tarde, voltamos de táxi para o hotel, o preço não foi caro e a condução é como os nossos taxistas, não são melhores, nem piores.


Era hora de tomar um belo banho e de ir dormir, pois este dia foi cansativo e o conforto do quarto já chamava.


Dia 3 – Madrid –> Tordesillas –> Bragança –> Porto


Km's: 571


E quando menos é de esperar, acordamos e pensamos... “Bolas, hoje já temos de ir embora”!


Assim foi, estava na hora de ir tomar um bom pequeno almoço, que estava muito bom e com muita variedade de comida e bebida, excelente para retomar as forças gastas no dia anterior. Com a barriga cheia era hora de arrancar e lá fomos nós.







Madrid tem umas circulares enormes em torno da cidade, a nossa intenção era seguir em direcção a Tordesillas... mas passamos a saída e ao fim de uns 45 minutos estavamos de volta ao lugar de partida, mas não foi mal de todo é giro ver como a cidade roda em torno de nós.


Finalmente, lá encontramos a saída que queriamos e fomos a uma velocidade constante de 100km/h, sempre a apreciar os pássaros malucos que nos fazem vôos perigosamente perto, às cidades que surgem ao lado da AE e com belos monumentos e castelos.


A certa altura, um grande engarrafamento na AE, ainda bem que fomos de mota, era um acidente, a certa altura tivemos escolta da Guardia Civil por entre os carros.




Pelo caminho ainda passou por nós um nuestro hermano, ia na sua Ducati e fez grande festa quando nos viu, claro que retribuímos.










Chegada a Tordesillas, a cidade onde fomos assaltados e colaboramos... quando entramos na cidade vi um restaurante com umas motas na entrada, mas segui e parei noutro mais à frente da Hostal del Pardo. Bem... as doses eram uma vergonha, umas lasquinhas e umas batatas tipo comida gourmet, é o que digo, comemos muito pouco e pagamos muito... é gourmet!

 





Esta dose... custou 17€... gourmet, a tradução deve ser: "Come pouco e paga muito."



Com 72€ a menos na carteira arrancamos com a barriga às voltas, disse à Célia que queria só ir tirar uma foto à placa da entrada da cidade e que seguiamos logo em direcção ao nosso Portugal.



Assim o fizemos, a viagem continuou tranquila, sempre sem sustos ou precalços, passamos por uma vila muito engraçada, mas as horas que tínhamos marcado para a chegada não permitiam a visita a este lugar, tivemos de seguir viagem.








Entretanto abastecemos pela última vez, antes de entrar em Portugal, que saudades daqueles preços.

 



É engraçado como vemos a evolução de um terreno para o outro, ao entrar em Portugal damos logo de caras com grandes montes e estradas de montanha, em Espanha é o oposto, outra coisa foi os incêndios, em Espanha não vimos nem um, em Portugal respirava-se mal.






Fizemos uma pequena paragem numa zona de descanço... sem bancos nem nada, apenas com um caixote do lixo, ao contrário de Espanha, em que temos zonas bem equipadas. E chegamos a casa por volta das 20h e pouco.



O que estaria ela a esconder?

 



Chegou ao fim o nosso passeio, em que depois fomos apenas comer uma Francesinha em forno a lenha, as melhores que já comi, serviu para esquecer a última refeição em Espanha.









The end.


Texto: Fábio Pereira (Serzedo)

Fotografias: Célia Coelho (Pendurinha) e Fábio Pereira (Serzedo)

Categories: Extra Nacional

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments